Centro de custos é o primeiro passo na gestão avançada das empresas

por Equipe de conteúdo

Centro-de-custos

A organização de uma empresa visando seu crescimento pode ser dada em vários passos.

Pode começar, por exemplo pela adoção de um sistema de gestão, que permite realizar o cadastro dos clientes, controlar o estoque e emitir as Notas Fiscais.

Com o tempo a empresa pode adotar ferramentas mais sofisticadas como força de vendas mobile, sistema de business intelligence (BI), contabilidade integrada entre outras.

Em conjunto essas ferramentas fornecem uma série de informações que ajudam na gestão.

Em especial ajudam a pensar em estratégias para o crescimento ou para corrigir o curso quando os negócios não vão bem.

Porém sabemos que a implantação delas requer preparo e investimento e nem todas as empresas estão preparadas para implantá-las.

Mas e se a empresa pudesse colocar uma ferramenta mais simples e de fácil implantação, que pudesse ajudar a dar uma visão ao mesmo tempo setorial e geral da empresa?

Poder identificar os gastos por item e poder compará-los?

Poder identificar os gastos por área ou por projeto?

Nessa situação o centro de custos é a ferramenta ideal.

Mas o que é um centro de custos?

O centro de custo é um modo de separar uma empresa em setores, cada um deles com uma parcela de responsabilidades financeira e operacional.

Todos os centros de custos juntos representam a empresa inteira, mas cada um possui independência quando comparado com o outro.

Em geral um centro de custos pode ser entendido como uma unidade dentro da empresa.

Ele pode representar um projeto ou departamento por exemplo.

Os centros de custos permitem agrupar de maneira eficiente as receitas e despesas, proporcionando um melhor conhecimento e análise das partes do negócio.

Ok, mas pra que serve?

Em geral, o centro de custos serve para análise e se for o caso a tomada de decisão do empresário caso algum departamento ou projeto não esteja tendo um desempenho esperado.

Por exemplo:

A empresa criou um centro de custos chamado “comercial” onde são registrados os gastos do pessoal de vendas.

O empresário então apurou que no mês de março mês as vendas foram de R$ 30 mil e os gastos desse centro com combustível foram de R$ 1.000,00 e de telefone foram R$ 400,00

Então o empresário comparou as vendas de abril, que foram de R$ 50 mil, mas os custos de combustível e telefone foram menores, respectivamente de R$ 600,00 e R$ 200,00.

Ou seja, numa análise isolada o desempenho do time de vendas em abril foi muito melhor que em março, pois eles venderam 65% a mais com um custo 42% menor.

Isso por si só não quer dizer nada.

Pode ser que para o tipo de produto que a empresa vende, abril seja um mês mais aquecido que março.

Aqui entra a análise do empresário para verificar o que houve.

O rendimento do time de vendas caiu?

A competição aumentou?

O mercado esfriou?

Os números mostrados pelo centro de custo mostram um cenário, e a partir daí entender o que está acontecendo requer a experiência de quem vai analisá-los.

Médias históricas

Outra coisa legal que o centro de custos permite é fazer análises de médias históricas.

Por exemplo comparar num ano o primeiro semestre contra o segundo.

Comparar trimestres ou semestres de anos anteriores com o atual.

Enfim, com os dados registrados, dá para fazer inúmeras simulações com os números.

Centro de custos requer atenção

Implantar um centro de custos no seu sistema de gestão não é necessariamente difícil, ele apenas requer atenção, que acontece em dois momentos:

• Na hora de configurar as contas que serão registradas (energia elétrica, telefone, combustível, aluguel, etc.).
• Na hora de informar quais contas pertencem a qual setor.

Nesse último caso ocorre no momento em que as receitas e despesas estão sendo lançadas no sistema.

Os usuários do sistema que fazem esses lançamentos devem estar instruídos sobre em quais centros de custos deve lançar as contas e em qual proporção (rateio) se for o caso.

Contas mais comuns lançadas no centro de custos

As contas mais comuns são:

• Telefone/internet
• Materiais de expediente
• Combustível
• Matérias primas
• Publicidade
• Gastos com pessoal
• Alimentação
• Manutenção de máquinas e equipamentos.

Enfim, as contas podem ser inúmeras e dependem da necessidade e natureza de cada empresa.

Vantagens dos centros de custo

A principal vantagem da implantação desse método é a expansão da visão do empresário sobre o negócio.

Com uma implantação e treinamento adequado da equipe e um pouco de tempo e dedicação do gestor é possível ter uma visão mais abrangente sobre a vida financeira da empresa.

É possível detectar pontos onde a empresa está indo bem e pontos onde não.

Com isso o empresário pode tomar decisões estratégicas visando melhorar o que já está bom ou corrigir o que está ruim.

Enfim esse método de trabalho dá um norte e permite o empresário comandar a empresa de forma mais efetiva.

Como está a gestão da sua empresa?

Amigo leitor(a) que nos acompanhou nesse artigo.

Como está a gestão da sua empresa?

Você sabe onde estão sendo realizadas as receitas e despesas?

Sabe onde sua equipe está sendo mais eficiente e onde nem tanto?

Consegue saber se as vendas estão sendo lucrativas ou que pode fazer para aumentá-las?

A Unimake Software é especialista em gestão de empresas.

São mais de 400 clientes nas regiões sul e sudeste do Brasil utilizando o Único, software integrado de gestão nas áreas de varejo e agroindústria e milhares de clientes usando nossas soluções na área de Documentos Fiscais Eletrônicos (NF-e, CC-e, etc.).

Gostaria de conversar sobre como melhorar a gestão da sua empresa?

Entre em contato conosco sem compromisso pelo e-mail comercial@unimake.com.br, pelo fone 44 3141-4900 ou pelo nosso WhatsApp.

Teremos grande satisfação em poder ajudar a subir a gestão da sua empresa para o próximo nível.

Obrigado e até o próximo artigo!

Compartilhe

Post anterior:

Próximo post: