Falha no schema XML do lote NFe: solucione a rejeição 225!

por Equipe de Conteúdo

Você sabe o que é, como funciona e como soluciona uma falha no schema xml do lote de nfe? A Secretaria da Fazenda e Planejamento, também conhecida como SEFAZ, é o órgão responsável pela arrecadação de tributos como o ITCMD, ICMS, além da administração financeira e controle orçamentário. Quando a SEFAZ notifica falha no schema XML do lote de NFe, o usuário recebe o aviso da existência de um erro genérico.

Desta maneira, com a notificação é necessária a correção de erros como espaços entre tags do XML, linhas quebradas, TAGs equivocadas, presença de caracteres especiais, dentre outros erros que você encontra na sequência.

Siga na leitura com a Unimake:

Afinal, o que é a rejeição 225? E quando acontece?

A rejeição 225 indica falha no Schema XML do lote da nota fiscal eletrônica, NFe. Vale lembrar, que as falhas e rejeições ocorrem quando a Secretaria da Fazenda (SEFAZ) rejeita um documento fiscal. E acredite, é mais frequente do que você poderia imaginar.

 

Mas afinal de contas, quando a rejeição 225 acontece? Bem, são muitos os motivos que motivam a reprovação de NFe. Entre eles, os erros de formação do documento são destacados como os principais responsáveis. Tenha atenção aos seguintes campos:

  • espaços entre tags do XML;
  • presença de caracteres especiais;
  • linhas quebradas;
  • tags equivocadas;
  • falta de atualização de XML.

Deseja entender mais sobre o assunto e corrigir as falhas no schema XML com sistema UniDANFE – o software de geração, impressão e distribuição dos documentos auxiliares? Então confira os erros mais comuns na sequência.

Espaços entre tags do XML

Antes de tudo, vale entender que espaços entre TAGs do XML são buscas de nomes, reconhecidos como nomeações de atributos no XML. Os nomes de TAGs são exclusivos, abreviados por desempenho. Logo, utilizar espaços de maneira prolixa, ou duplicada, impossibilita as buscas e origina falha no schema XML do lote da nota fiscal eletrônica.

Presença de caracteres especiais

Assim como os espaços entre TAGs do XML, a presença de caracteres especiais também originam falha no esquema XML do lote de NFes. Revise estes caracteres para evitar a rejeição 225. Vale destacar ainda, esta formação equivocada do arquivo XML é frequente.

Linhas quebradas

É comum encontrar quebras de linhas em arquivos XML de NFes. Muitos profissionais relatam erros na formatação com esta característica, ainda que o sistema da Receita Federal aceite estes parâmetros.

Vale lembrar que, pelo Internet Explorer não é possível visualizar estas falhas, sendo recomendado o uso de um sistema que permita a visualização de TAG’s nas colunas, bem como das quebras de linha.

TAGs erradas

As TAGs com erro conseguem causar falha no schema XML do lote de NFes. Nestes casos, uma simples troca de caracteres origina erros complexos, e em muitos casos, difíceis de identificar. A Unimake destaca a importância de ferramentas que facilite correções.

Falta de atualização de XML

Em momentos que a Secretaria da Fazenda informa falha no schema XML do lote de NFe, o usuário recebe o alerta como um erro genérico. Desta forma, só pela notificação não é possível reconhecer falhas por falta de atualização de XML ou outros erros destacados acima. Portanto, é essencial conferir os dados da nota fiscal, enviados pela SEFAZ na emissão.

Ah! Aproveite e leita também nosso conteúdo sobre NSU: O Número Sequencial Único da NFe – entenda a sigla com a Unimake

Como corrigir a rejeição 225?

Para a correção da rejeição 225, é importante o acesso da nota e verificação dos erros como os caracteres especiais – @ &*;# !?% –, espaços entre TAGs, versão sem atualização do XML, ou outras falhas no campo do produto, nome do cliente ou observações.

 

A rejeição 225 acontece assim que informações genéricas não foram inscritas corretamente no XML. Logo, corrigir as falhas e seguir as regras básicas no preenchimento dos campos da NFe é imprescindível para que a rejeição 225 seja evitada.

Outra informação importante, é que estudar as características básicas das notas fiscais eletrônicas, NFes e os campos inscritos, auxilia na compreensão dos erros e tratamentos das falhas, auxiliando também na utilização de ferramentas como o UniDANFE. Logo após as correções, salve o documento e emita a NFe.

Veja também: 7 motivos para as empresas implantarem um sistema ERP.

UniDANFE: impressão de documentos fiscais eletrônicos

O UniDANFE é o software de geração, impressão e distribuição de documentos auxiliares DANFE, DACTE, CC-e, CF-e-SAT e seus XML+PDF para destinatários. O software pode ser utilizado por profissionais de TI para sistemas de faturamento ERP.

Após ser configurado, o UniDANFE coleta o XML enviado pelo ERP, aprovado pela SEFAZ, gerando uma imagem do DANFE/DACTE/CC-E/DAMDFE em impressão, além de um email com o XML e o documento auxiliar em PDF para o destinatário.

Deseja conhecer mais essa maneira acessível de gerar, imprimir e distribuir documentos auxiliares sem erros? Então, confira como funciona clicando no infográfico logo abaixo:

(adicionar o infográfico no final da página em anexo)

Gostou de entender mais sobre as falha no schema XML do lote NFe? Então, siga por dentro dos conteúdos preparados semanalmente pela Unimake aqui no blog. Além disso, compartilhe o artigo com amigos interessados no assunto.

Compartilhe

Post anterior:

Próximo post: