Rentabilidade e lucratividade, você sabe a importância delas para as empresas?

por Equipe de conteúdo

Rentabilidade-e-lucratividade

Ah! As empresas não vivem sem elas, a rentabilidade e lucratividade são o combustível de qualquer negócio.
Sem elas não tem como manter a empresa funcionando, mas você que é um empreendedor ou uma empreendedora que quer alçar voos cada vez mais altos no mundo dos negócios sabe diferenciá-las?

Saber isso é fundamental para analisar se a empresa está indo bem e quais ações devem ser tomadas caso esteja indo mal.

Fique conosco nesse artigo que vamos te explicar.

Rentabilidade e lucratividade: Qual a diferença?

Tratam-se de dois indicadores financeiros fundamentais para que o empreendedor se certifique se o negócio está tendo um bom desempenho.

Sabendo qual é a rentabilidade e a lucratividade o gestor pode tomar decisões, sejam corretivas caso as contas estejam indo mal ou para potencializar o negócio, caso estejam indo bem.

Vamos a elas.

Lucratividade

A lucratividade é um indicador que representa o quanto de lucro a empresa gera sobre o valor das vendas após a dedução de impostos e de outras despesas.

Ela é sempre demonstrada em formato percentual e é capaz de demonstrar a eficiência operacional do negócio.

A lucratividade mostra se o negócio é capaz de gerar lucro após a cobertura dos gastos e por meio dela o empreendedor pode tomar decisões em relação às vendas.

Imagine que a empresa terá “picos e vales” de vendas, de acordo com as épocas do ano, isso é muito comum em empresas que atuam em segmentos com sazonalidade.

Obtendo margens maiores a empresa pode acumular “gordura” para os meses de menor movimento.

A fórmula para calcular a lucratividade é:

Lucratividade = (lucro líquido / receita total) x 100

O lucro líquido é o que sobra das receitas após o desconto dos custos fixos, despesas variáveis e impostos.

Veja esse exemplo:

A empresa vende peças automotivas, no preço de venda dessas mercadorias está incluso o custo do item em si, custos da folha de pessoal, despesas fixas como aluguel, energia, telefone, etc. e os impostos.

A receita total será o montante obtido com a venda das peças num determinado período.

O lucro líquido será o valor que sobra da receita total após a dedução de todos os custos mencionados.

Se a empresa apurar um lucro líquido de R$ 15.400,00 sobre uma receita total de R$ 70.000,00 em um determinado mês, o índice de lucratividade será de 22%.

Isso significa que cada R$ 1,00 faturado no negócio, são gerados R$ 0,22 de lucro.

Mas e a Rentabilidade?

A rentabilidade é um indicador usado para avaliar se o investimento feito na empresa é bem-sucedido ou não.

Ela indica (também percentualmente) a parcela de retorno de determinado investimento feito no negócio.

Analisar a rentabilidade de uma empresa é fundamental principalmente em duas situações:

• Antes de iniciar a empresa, saber se ela gerará um retorno interessante a médio e longo prazo, que valha a pena o capital e o trabalho investidos, e;
• Com a empresa em funcionamento, avaliar se o retorno vale a pena em detrimento de outros investimentos (Abrir uma empresa em outro ramo ou investir o dinheiro no mercado financeiro, por exemplo).

A fórmula para calcular a rentabilidade é:

Rentabilidade = (lucro líquido / investimento total) x 100

Já mostramos como apurar o lucro líquido, o investimento total por sua vez é o montante que foi aplicado na empresa, desde sua abertura como reformas, aquisições de máquinas, equipamentos e veículos, compra de estoque inicial, etc.

Se para a abertura da empresa foram investidos R$ 200.000,00 e o lucro líquido mensal médio é de R$ 15.000,00, significa que a rentabilidade é de cerca de 7.5%.

Cabe ao empreendedor analisar se esse retorno é satisfatório em relação a outros tipos de investimentos, como por exemplo abrir uma empresa de outro segmento, vender a empresa e investir esse valor em fundos, ações, etc.

A lógica da rentabilidade é bem simples: O quanto eu lucro hoje sobre o que investi inicialmente vale a pena ou devo me desfazer do negócio e usar o dinheiro para outro investimento mais vantajoso?

Retorno do investimento

No exemplo que usamos acima, com um lucro líquido da ordem de R$ 15.000,00 o negócio se paga inteiramente é de aproximadamente 14 meses, ou seja, em nossa opinião um prazo excelente!

Grandes investimentos costumam levar até dezenas de anos para “se pagarem”.

Mas a percepção final sobre quanto tempo é um prazo interessante ou não para o investimento cabe ao empreendedor decidir, por isso que simulações de rentabilidade antes da abertura da empresa são tão importantes.

A fórmula para calcular o prazo de retorno do investimento é:

Prazo de retorno = investimento total / lucro líquido

A conta que fizemos para chegar nos 14 meses do nosso exemplo foi:

Prazo de retorno = 200.000,00 / 15.000,00
Prazo de retorno = 13,33 meses

Como lucratividade e rentabilidade se relacionam?

A rentabilidade e lucratividade são indicadores que devem ser analisados sempre juntos, afinal, a manutenção financeira de uma empresa depende da análise combinada de ambos.

Imagine a seguinte situação: Sua empresa pratica em geral uma lucratividade baixa sobre o valor unitário dos produtos vendidos, porém possui um altíssimo volume de vendas, de modo que o lucro líquido médio mensal seja extremamente interessante.

Essa situação ocorre comumente em empresas atacadistas, ou empresas de varejo que vendem itens populares.

Nesse cenário, se somente a lucratividade média fosse analisada, poderíamos chegar à conclusão de que a empresa é um mau negócio, porém quando olhamos para a rentabilidade, vemos que a empresa goza de uma excelente saúde financeira.

O contrário também poderia ser verdade, a empresa tem uma lucratividade média altíssima, mas dado o baixo volume de vendas apresentar uma péssima rentabilidade, o que no médio prazo poderia colocar em risco sua existência.

Como calcular a lucratividade e rentabilidade da sua empresa?

O melhor caminho para isso é através do uso da tecnologia.

Hoje uma empresa por menor que seja conta com certenas ou milhares de itens.

O empreendedor não teria tempo nem energia suficientes para calcular isso de forma manual com a frequência ideal.

Um bom software de gestão ERP nesses casos é a ferramenta certa.

Um ERP é capaz de armazenar e processar milhares de dados de vendas, obtendo assim facilmente a lucratividade e a rentabilidade do negócio.

Conclusão

Amigo leitor e amiga leitora, entende agora como a análise desses indicadores é essencial para o planejamento e manutenção do negócio?

O mundo está muito competitivo e dinâmico, não dá mais para conduzir uma empresa no achômetro.

Ter informações financeiras confiáveis e constantes do negócio é fundamental para uma gestão de excelência, afinal uma empresa indo na direção errada pode passar do “ponto sem retorno” para ser resgatada, ai é tarde demais.

Esperamos que nosso material possa ter lhe ajudado.

Obrigado por nos acompanhar em mais esse artigo em nosso blog.

Acompanhe-nos por aqui e em nossas redes sociais que sempre publicaremos materiais sobre segurança digital e assuntos de interesse da gestão das empresas.

Obrigado e até o próximo artigo!

Compartilhe

Post anterior:

Próximo post: