4 ferramentas para deixar os hackers longe dos seus dados

O backup na nuvem é um sem dúvida uma importante ferramenta para a proteção dos dados das empresas, mas para que um incidente grave não comprometa as atividades corporativas outras medidas de segurança quando implementadas e combinadas entre si formam uma poderosa barreira contra invasões de hackers e infecções de vírus.

Esse assunto vem à tona quando analisamos a escalada de ataques virtuais nos últimos anos. É impressionante a produção incansável de vírus, malwares, golpes de phishing, e outras pragas virtuais que tentam se disseminar por aí.

Para termos uma ideia, a indústria de ransomware (sequestro virtual de dados) cresceu tanto que até “kits” de infecção são vendidos no submundo da deep web.

Essa, porém é uma guerra desigual, pois de um lado os criminosos virtuais passam o dia bolando estratégias de como aplicar golpes nos dados (e dinheiro) alheios, do outro, as empresas, que estão focadas nas suas atividades, ainda tem que dispensar uma parte do tempo e recursos para se protegerem de um sem-número de ameaças que surgem a todo momento.

Nessa matéria abordaremos 4 medidas poderosas para a proteção da rede, dos computadores, e por tabela, dos dados corporativos.

Firewall:

Literalmente em português, significa “muro de fogo”, o Firewall é uma ferramenta que permite criar um conjunto de regras do que é permitido entrar na rede (ou no computador individual) e minimizar acessos indesejados, seja por vírus, seja por hackers. Numa analogia do mundo físico é como um porteiro que permite a entrada de pessoas autorizadas numa lista prévia.

O Windows conta com um Firewall nativo e existem opções mais profissionais para o mundo corporativo, podendo ser instaladas inclusive num hardware separado.

Apesar de não ser a prova de falhas (como toda solução de segurança) o Firewall é a primeira linha de defesa e sua importância deve ser seriamente considerada na estratégia de segurança digital da empresa.

VPN:

Virtual Private Network ou rede virtual privada é uma ligação criptografada entre dois computadores e é extremamente importante para fechar as portas a invasores.

Através do tunelamento (a criação de um túnel virtual) as informações trafegam criptografadas entre dois computadores dificultando imensamente sua interceptação por terceiros, e mesmo que isso aconteça não poderão ser decodificadas.

Cada ponta (computador) tem uma credencial que lhe habilita a “entrar” neste túnel, impedindo, portanto, o acesso por estranhos.

O uso da VPN é perfeito para empresas que necessitam interligar filiais com segurança, bem como acesso a funcionários quando estão em ambientes internos (um funcionário em viagem que precisa acessar o servidor da empresa a partir do hotel por exemplo).

Assim como o Firewall, a VPN é implementada através de um software, existindo diversas opções no mercado gratuitas e pagas, sendo que as pagas mais recomendadas para o ambiente corporativo dado seu caráter profissional.

Servidor de Proxy:

Nem só de ataques ativos vivem as ameaças virtuais (um exemplo de ataque ativo seria um hacker tentando invadir a rede da empresa, ou seja, uma ação deliberada, executada por um ser humano).

Uma grande parte das ameaças é “semeada” na internet em sites e serviços de download que contém vírus que são baixados pelo usuário quando acessados.

Basta acessar um site com conteúdo malicioso que esse conteúdo se instala no computador e a partir daí começa a agir visando roubar dados, criptografar arquivos para cobrar o pagamento de resgate (ransomware) e outras atividades criminosas que vão lesar de alguma forma os usuários.

 

Quer saber mais sobre segurança de dados, baixe gratuitamente nosso Manual de segurança digital

 

Nesse contexto o Proxy é uma ferramenta para coibir a navegação indiscriminada. Através dela o administrador da rede pode por exemplo definir regras gerais (quais sites não poderão ser acessados por ninguém) e regras específicas (quais sites poderão ser acessados por determinado usuário).

Dessa forma o Proxy é uma importante medida na camada de segurança de dados das empresas pois ao evitar acessos a sites potencialmente perigosos elimina uma fonte de infecções.

Antivírus:

Ah o bom e velho antivírus continua sendo imprescindível quando se pensa em política de segurança digital e proteção de dados nas empresas.

Esse programa varre os computadores neutralizando na maior parte das vezes as ameaças que porventura furaram o firewall ou o proxy, é, portanto, a última linha de defesa, mas uma das mais poderosas e seu uso jamais deve ser negligenciado.

Todas essas ferramentas em conjunto com uma solução de backup na nuvem como o Gemini Cloud Backup ajudam as empresas a protegerem suas informações corporativas e assim esperamos que esta matéria possa ajudar nossos leitores a conhecer um pouco mais sobre o universo da segurança digital e buscarem formas de proteção aos seus dados corporativos.

Baixe também nosso e-book grátis: Dicionário de ameaças virtuais  e aprofunde seus conhecimentos.

 

Add um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *