7 despesas que sua empresa vai ter com um servidor de backup interno

Servidor interno de backup

Sua empresa tem um servidor de backup próprio ou está cogitando ter um?
Você já parou para analisar qual seriam as despesas de manter um equipamento destes na empresa?
As vezes a tentação de manter internamente um serviço que poderia ser mantido fora é grande.
Mas os tempos mudaram!
Vivemos numa época em que quase tudo virou serviço.
Coisas que antes que você comprava, agora você aluga como serviço, como por exemplo locação de veículos e locação de impressoras.
Nesse cenário manter certos processos internamente deixam de fazer sentido do ponto de vista operacional e financeiro.
Nesse artigo vamos trazer alguns valores para te ajudar a entender quanto de fato custa manter um servidor de backup interno em comparação com a assinatura de um serviço de backup na nuvem.
No final você poderá ter mais clareza se vale a pena ter um servidor de backup na empresa.
Para todos os efeitos vamos nos basear numa pequena empresa, logo sempre usaremos como exemplo os gastos mínimos necessários.
Porém vale ressaltar que para empresas de médio e grande porte esses exemplos podem ser multiplicados por 20, 30 ou 50 vezes.
Vamos lá?
Quando falamos de um servidor de backup interno os custos mais diretos são:

O custo do próprio servidor de backup interno

Sim, antes de mais nada a compra do servidor já é um gasto em si.
Um bom equipamento, de uma empresa renomada e que ofereça garantia custa a partir de R$ 5 mil.
Trata-se de um equipamento básico, que chamamos de “produto de entrada” e poderia atender uma empresa de pequeno porte.
Para servidores mais potentes e sofisticados esse valor vai subindo até chegar na casa das centenas de milhares de Reais.
É uma retirada e tanto do caixa da empresa não acha?

Gastos com energia elétrica

Essa é uma das despesas mais evidentes na manutenção de um servidor de backup interno.
Um servidor de pequeno porte mantido numa sala com ar condicionado consome pelo menos R$ 250,00 por mês.
Isso custa cerca de R$ 3.000,00 por ano.
Se falarmos de um ou vários servidores em um espaço maior esse valor duplica ou triplica, o que daria R$ 10.000,00 por ano ou mais na fatura de energia.
Então sim, a energia elétrica é uma despesa relevante quando se fala em manter o backup dentro da empresa.

Manutenção

Todo mundo sabe que os equipamentos em geral exigem manutenção.
Veículos, máquinas e com os computadores não é diferente.
Eventualmente peças como fontes, coolers, placas e memórias podem exigir troca.
Algumas peças simples até são mais acessíveis, porém em equipamentos mais antigos, placas e memórias, devido à baixa oferta podem atingir preços exorbitantes, chegando a custar quase que o preço de um servidor novo.
Além do alto valor cobrado por essas peças, as vezes será necessária uma longa busca, o que vai gerar também gastos com o pessoal envolvido nesse processo.

Espaço físico

O espaço físico as vezes não é uma despesa muito aparente, mas dependendo do ambiente que a empresa ocupa ele pode ser alto.
Por exemplo se a empresa ocupa salas em um prédio comercial, ter um local apenas para abrigar os servidores já mostra a despesa de forma bem evidente.
A conta é simples, se o valor do aluguel é de R$ 30,00 por m2 mensal, uma sala do servidor com 10 m2 custa R$ 300,00 por mês.
As vezes a empresa nem usaria aquele espaço para outra finalidade mesmo, tudo bem.
Mas e se empresa contratou mais pessoas e não tem onde alocá-las?
Fará o que? Alugará outra sala?
Essa é a grande questão.
Além disso, à medida que a empresa cresce mais e mais espaço será necessário para abrigar os servidores, gerando mais despesas em cascata.

Licenças de softwares

As licenças de software são um outro ponto importante quando se trata da manutenção de um servidor de backup interno.
Um servidor necessita antes de mais nada de um sistema operacional.
Necessitará ainda de licenças para antivírus, firewall e um programa de backup no mínimo.
As aquisições vão depender dos diferentes preços praticados pelos fornecedores, mas podem custar a partir de R$ 3 mil para apenas um servidor.
Além disso regularmente a empresa terá que adquirir atualizações desses softwares, que podem custar entre R$ 500,00 e R$ 1.000,00 todos os anos pelo menos.

Funcionários ou assistência técnica terceirizada

Um servidor interno vai exigir que a empresa tenha um funcionário dedicado ou pelo menos uma empresa de assistência técnica terceirizada para manter o equipamento funcionando corretamente.
Se falarmos de um funcionário contratado os valores disparam.
Calculando o salário e encargos esses valores podem passar de R$ 7.000,00 por mês!
Mesmo em se tratando de uma assistência terceirizada, a empresa vai ter gastos seja com um contrato mensal, seja com o pagamento por visita.

Depreciação do servidor de backup interno

Por último, mas não menos importante temos a famigerada depreciação.
Caso você não saiba, a depreciação é o efeito de redução do valor dos bens.
Contabilmente falando, um equipamento de informática “zera” seu valor em cinco anos.
Na prática é quase a mesma coisa, um servidor talvez dure 10 anos.
Ou seja, se a empresa comprou um servidor por R$ 5 mil, ao final de 5 anos ele valerá R$ 0,00 ou perto disso.

E o backup na nuvem?

Como mencionamos em outros artigos aqui no blog o modelo de backup na nuvem ficou muito acessível nos últimos anos.
Não apenas acessível, como também extremamente seguro.
O Backup na nuvem tem diversas vantagens, como fazer a cópia dos dados de forma automática, permitir acesso restrito apenas aos funcionários chave da empresa, permitir a recuperação dos dados a qualquer momento, além de ser monitorado externamente e muito mais.
Como a empresa fornecedora de backup na nuvem tem grande escala, o modelo de assinatura gera uma grande economia.
Hoje uma assinatura de backup na nuvem para uma pequena empresa pode custar menos de R$ 100,00 por mês.

Servidor de backup interno versus backup na nuvem na ponta do lápis

Lembre amigo leitor ou leitora que todos os cálculos que fizemos aqui foram se baseando num servidor básico para uma empresa de pequeno porte.
Vamos fazer um conta rápida então?
Vamos nos basear apenas nos gastos mais evidentes:
Energia elétrica, assistência técnica terceirizada, renovação de licenças e depreciação gerariam “por baixo” um gasto por volta de R$ 6.000,00 por ano, o que dá R$ 500,00 por mês.
Comparando com uma assinatura de backup na nuvem em torno de R$ 100,00 mensais, ou R$ 1.200,00 anuais, temos um gasto adicional da empresa de R$ 4.800,00 por ano.
E vamos frisar de novo, nesse cálculo levamos em conta que o servidor não precisou ter peças trocadas, descartamos a contratação de um funcionário e nem calculamos que o espaço físico ocupado por ele gerou custo adicional, pois assim a diferença em relação ao backup na nuvem seria ainda maior.

Resumindo

Baseado em nossa análise constatamos que um servidor na empresa sempre vai custar mais caro e não vai entregar o nível de segurança que a empresa precisa.
Para manter um servidor de backup interno, a empresa terá um gasto anual considerável.
Na nossa simulação os gastos extras foram de cerca de R$ 5 mil por ano, mas isso é uma conta muito básica, conforme a empresa cresce essa diferença vai aumentar cada vez mais, indo pra 20, 50, 100 mil Reais por ano.
É um gasto considerável para algo que nem sequer é atividade fim da empresa não é mesmo?
O Backup na nuvem é definitivamente um modelo mais barato, mais seguro e que veio pra ficar.
Pense bem sobre isso quando for tratar do modelo de backup na sua empresa.
Obrigado e até o próximo artigo aqui no blog.

Add um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *