O backup corporativo e a resiliência das empresas

Backup corporativo

 

O Backup corporativo deve ser uma das mais sérias considerações na estratégia de proteção dos negócios de uma empresa.

Somado à outras medidas de segurança, ele torna-se a “última camada” de proteção em casos de desastres.

Por que o backup corporativo merece tanta atenção?

Vamos usar como exemplo o cenário financeiro de uma pessoa.

As pessoas costumam poupar dinheiro para emergências, geralmente no banco.

Pois bem, esse fundo de reserva é usado em emergências quando a fonte de renda principal da pessoa falha.

Imagine uma situação desagradável, como um assalto.

A pessoa aciona suas reservas, o seu “backup” financeiro que está guardado no banco.

Com as informações de uma empresa acontece quase a mesma coisa, a diferença é que no backup as informações estão duplicadas.

Os mesmos dados que estão nos computadores da empresa estão salvos seguramente num outro local, de modo que possam ser recuperados numa emergência.

Então, respondendo à pergunta, por que o backup corporativo merece tanta atenção?

Simplesmente porque se uma empresa sofresse um incidente terrível e não tivesse um backup corporativo, ela poderia sofrer consequências desastrosas.

É um fato: O risco dessa empresa ter sérias dificuldades para continuar suas atividades ou até mesmo falir seria altíssimo.

Ou seja, o backup corporativo é o “colchão de reserva” de dados que uma empresa deve ter para emergências extremas.

Mas o que é resiliência?

Resiliência é uma palavra que entrou na moda de alguns anos para cá, mas que deve ser levada bem a sério.

Ela serve para tudo, para a parte financeira, para a parte de segurança, operacional… enfim, deve cobrir todos os aspectos da operação de uma empresa.

A definição formal diz que:

Resiliência é a capacidade de voltar ao seu estado natural, principalmente após alguma situação crítica e fora do comum.”

Bingo! Uma pessoa que sofre um assalto e perde seu dinheiro ou uma empresa que sofre um desastre e perde seus dados, se não tiver um “backup”, vão ter muitas dificuldades de voltar ao seu estado anterior.

No caso da pessoa é até mais fácil, pois pode emprestar uma grana de amigos ou parentes e ir pagando aos poucos depois.

Mas e uma empresa? Não dá pra “pedir emprestado” seus dados para o vizinho.

Os dados corporativos são uns dos ativos mais importantes de uma empresa.

Imagine todos os milhares de registros de transações, dados de clientes, contas a pagar, a receber, estoques, relatórios e planilhas.

Sem um backup corporativo isso tudo pode jamais ser recuperado e a empresa pode simplesmente fechar as portas.

Sem resiliência uma empresa fecha?

Empresas que não tiverem a capacidade de “voltar ao estado original” correm alto risco de falência.

Imagine perder seus dados na véspera de fazer a maior venda do ano, aquela venda que vai responder por 50% do seu lucro?

Imagine uma loja perder seus dados na semana do natal e parar de emitir notas fiscais e o atendimento em geral?

Uma empresa que fique sem seus dados corporativo terá muita dificuldade em receber valores atrasados, auditar seus estoques.

Terá problemas também com o Fisco, perdendo informações que será necessárias para apresentação de declarações.

Enfim, a empresa perde o rumo!

Isso é tão devastador quanto um furacão, portanto um plano de prevenção de perda de dados deve ser levado a sério pelas empresas.

Quais são as melhores opções de backup corporativo?

Sem dúvida, um backup corporativo eficaz deve ser feito na nuvem, pois garante maior segurança do que um backup convencional.

O Backup na nuvem traz uma série de vantagens, mas uma das mais evidentes é manter os dados seguros num ambiente fora da empresa.

A razão é bem simples:

Em geral o backup convencional (aquele feito em HD´s externos, pen drives, fitas, CD´s, etc.) fica armazenado na própria empresa.

Se acontecer algo na empresa a chance do backup também sofrer perdas ou danos é enorme.

O Backup corporativo, quando feito na nuvem evita que desastres físicos como incêndios, alagamentos, furtos e outros prejudiquem os dados, pois estão fora da empresa.

Lembra do exemplo do assalto? É a mesma coisa, o dinheiro está seguro no banco, a diferença é que no backup corporativo os dados estão salvos num data center de alta segurança.

O backup corporativo funciona sozinho?

Como toda medida de segurança e prevenção o ideal é que ele seja mantido em conjunto com outras.

Já mencionamos em outros artigos aqui no blog:

A necessidade de ações preventivas para as empresas é crucial.

E nesse cenário o backup corporativo deve ser encarado como a última camada de proteção.

A empresa deve investir em ferramentas como o uso de bons antivírus pago, nada desses “free” baixados por aí.

Manter sistemas operacionais como Windows, sempre originais e atualizados, Firewall, Servidor de proxy.

No ambiente físico manter o servidor sempre numa sala segura, sem acesso a pessoas não autorizadas, e por aí vai.

Converse com seu consultor de TI e peça informações de quais medidas são as mais adequadas para a proteção dos dados da sua empresa.

Outro ponto importante é o treinamento e conscientização constantes dos colaboradores.

Afinal os dados são produzidos e manipulados por pessoas, e em geral, elas são um dos elos fracos na corrente de segurança dos dados.

O backup corporativo faz parte da estratégia de resiliência

Exato! O backup corporativo é uma das ferramentas dão capacidade de resiliência às empresas.

Ele permite às empresas voltarem ao seu “estado original”.

Gostou desse conteúdo?

Quer saber mais sobre como sua empresa a ter resiliência na segurança dos dados?

Entre em contato clicando aqui ou se preferir acesse nossos outros artigos sobre segurança digital aqui no blog e boa leitura!

Add um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *