Empresa que perde o banco de dados sobrevive?

Backup na nuvem para empresas

Até alguns anos atrás quando se falava em banco de dados, parecia coisa de filme de ficção cientifica.
Algo distante e que somente empresas muito grandes e sofisticadas usavam.
Pode ter sido assim no passado, mas o fato é que hoje, os bancos de dados são o coração das empresas.
Qualquer empresa que tenha um sistema de gestão, também conhecidos como ERP´s, tem um banco de dados.
Mas o mais importante é o que existe dentro deles.

Um banco de dados típico possui milhões de informações vitais para as empresas, sendo os mais comuns:

• Cadastros de clientes.
• Cadastro de produtos
• Cadastro de fornecedores e funcionários.
• Toda a parafernália da tributação brasileira
• Dados de transações (compras e vendas)
• Contas a pagar e receber!
• Controles de estoques
• Fórmulas e composições de produtos.
• Ordens de serviço.

Enfim, quase toda a inteligência da empresa está no banco de dados do sistema.
Pode parecer chato para quem olha de fora, mas indiscutivelmente para uma empresa o banco de dados é alma do negócio.

Agora vem a pergunta de dez bilhões de dólares:

O que aconteceria com uma empresa se ela perdesse completamente o banco de dados?

Para resumir em duas palavras seria: Colapso total!

No século 21 é praticamente impossível gerir uma empresa sem informações:
Hoje existem registros puramente digitais, sequer há papéis para confirmá-los.
É tudo eletrônico.
Sem informações como uma empresa teria como saber:

• O que tem de contas a receber?
• Contas a pagar?
• Salários e registros trabalhistas dos funcionários?
• Quanto tem de estoques?
• Quais entregas deve fazer hoje?
• Quais produtos ou serviços deve produzir ou executar hoje?

Algumas informações ainda poderiam ser resgatadas da memória das pessoas, colaboradores e diretores, mas quanto? 5%, 10%?
Você amigo leitor ou leitora que tem uma empresa, saberia dizer os preços de uma lista pequena, de 250 itens por exemplo?
Existem empresas que vendem 4, 5, 10 mil itens.
Empresas prestadores de serviço tem centenas ou milhares de ordens de serviço para executar. Como fariam?
As informações passaram a ser o novo insumo do mundo.
Não importa seu produto, seu serviço ou seu setor, sem informações é impossível se manter no mercado.

Como assim, perder o banco de dados?

Quando as empresas usam os sistemas instalados localmente, ou seja, em seus próprios computadores e servidores os dados ficam expostos à muitos riscos.. (Saiba mais o que é um servidor clicando aqui)

Veja nesta lista rápida:

• Ataque de vírus
• Ataque ransomware (Sequestro digital, hoje um dos maiores problemas)
• Invasão de hacker e apagamento criminoso dos dados
• Roubo ou furto dos computadores
• Incêndio
• Alagamento
• Queda de raio
• Pane irreversível do **HD** onde estão os dados.
• Apagamento acidental por funcionários
• Apagamento intencional por funcionários.

Ou seja, o banco de dados de uma empresa fica vulnerável a estes (e outros) eventos e precisa de cuidados para sua proteção e manutenção.

Só banco de dados está em risco?

Não, existem empresas que possuem informações valiosíssimas e outros softwares também.

Por exemplo, além dos dados no ERP, podem ter controles em planilhas Excel, contratos em Word e PDF, projetos em Corel e Adobe, fotografias, vídeos.

Enfim, depende da atividade das empresas, mas existem informações valiosas e essências que também precisam ser preservadas tanto quanto o banco de dados.

Perder o banco de dados fecha uma empresa?

Infelizmente em muitos caso, sim.
Caso a empresa não tenha como recuperar rapidamente (dentro de no máximo uma semana) pelo menos 90% das informações essenciais há uma grande chance da empresa sofrer um golpe fatal.
Por exemplo, se uma empresa não conseguir mais emitir notas fiscais e fazer cobranças, o caixa da empresa vai minguar rapidamente.
Na sequência terá que pagar salários a funcionários, pagar impostos e fornecedores.
Se não houver uma reserva de caixa considerável e empresa rapidamente se tornará **insolvente** e começará a ter problemas no mercado.
São inúmeras situações que podem gerar o fechamento de uma empresa.
Existem empresas que precisam de licenças especiais, que dependem de auditoria, que por sua vez precisam dos dados.
Existem empresas que precisam prestar contas a terceiros, enfim, como dito anteriormente o banco de dados é alma da empresa, portanto perde-lo coloca em sério risco a existência da empresa.

Como evitar isso?

Em diversos artigos aqui no blog mencionamos esta questão da segurança dos dados (você pode ler um artigo sobre isso clicando aqui),

Porém a última barreira de segurança que uma empresa deve absolutamente ter é o backup na nuvem.

Ele garante que os dados fiquem protegidos fora do ambiente da empresa, acessíveis apenas a pessoas autorizadas, o proprietário, gerentes e/ou diretores e que possam ser recuperados de forma integral em caso de um episódio de grave perda.
Podemos considerar que o backup na nuvem é o “seguro de vida” de uma empresa, algo que possa ser acionado numa grave emergência.
Por isso ele deve vir acompanhado de diversas medidas preventivas, sendo usado somente em casos extremos.

Backup na nuvem só serve pra perdas de dados?

Nem sempre.
No caso do nosso aplicativo Gemini Backup ele pode ser usado também para resgatar versões anteriores de arquivos que sofreram modificações.
Por exemplo:

Uma planilha que teve uma fórmula alterada.
Um relatório que foi atualizado.

O gestor da conta Gemini pode recuperar esses arquivos e resgatar as informações originais sempre que quiser, de forma rápida e fácil e num painel ultra seguro na web, cujo acesso é restrito somente a pessoas autorizadas.

Em nosso blog temos vários outros artigos sobre soluções de segurança para seus dados, continue a leitura para se aprofundar no assunto ou se preferir fale sem compromisso com um de nossos especialistas sobre como o backup na nuvem podem oferecer essa segurança para sua empresa.

Add um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *