Ferramentas de backup, conheça melhor para escolher melhor

As ferramentas de backup vão desde as mais simples até as mais sofisticadas e seguras, descubra nesse artigo que as mais sofisticadas podem ser mais acessíveis e descomplicadas do que parece.

 

O backup é uma atividade que apesar de não ser tão priorizado em algumas empresas é de extrema importância, afinal as informações são um dos bens mais preciosos de qualquer negócio.

A seguir trazemos uma análise das principais ferramentas que as empresas utilizam, desde as mais “caseiras” até as mais profissionais e seguras.

Pen drive

Conhecidíssimo dispositivo de armazenamento compacto, o pen drive ficou popular a partir dos anos 2000, quando os preços ficaram acessíveis e a capacidade de armazenamento rapidamente escalou para volumes razoáveis (acima de 1 TB -Terabytes-).

Ainda é uma ferramenta muito popular de backup, cujas vantagens são preço acessível, tamanho reduzido e facilidade de manuseio, porém os riscos de fazer o backup nesse dispositivo não compensam suas vantagens.

Como principais deficiências podemos destacar: Risco de corrompimento da memória, que se desgasta com o tempo, risco de infecção por vírus, facilidade de ser roubado, facilidade de ser perdido ou extraviado (imagine lavar a roupa com o backup da empresa dentro do bolso) e por último, o maior problema das ferramentas de backup “avulsas”, o risco do esquecimento de realização do backup, afinal como toda mídia de backup interno o usuário tem que se lembrar de salvar os dados nele.

HD externo

O bom e velho Hard Drive Disc, continua sendo uma mídia bem popular para a realização de backup, especialmente por que de alguns anos para cá ele vem equipado com um compartimento (case) que lhe permite a operação fora do computador.

Inicialmente fabricantes chineses começaram oferecendo o case externo avulso, em que o usuário adaptava seu HD, e posteriormente tendo em vista a popularização desse mercado, fabricantes com a Western Digital, Samsung, Seagate entre outras passaram a comercializar seus HD´s com o case de fábrica, dando um aspecto mais profissional ao equipamento.

As principais vantagens do HD externo são bem semelhantes à do pen drive, exceto o preço que é maior dependendo do equipamento.

As desvantagens também são: Risco de corrompimento da memória, risco de infecção por vírus, facilidade de ser roubado ou extraviado, sofres as consequências de um incêndio ou alagamento, risco de dano por queda e também o risco de esquecimento de realização do backup pelos profissionais da empresa incumbidos dessa tarefa.

 

Leia também: 5 problemas mais comuns de empresas que não protegem seus dados

Servidor de backup

Esta é uma opção mais profissional, pois apresenta uma estrutura mais robusta, em que uma máquina fica dedicada exclusivamente para salvar os dados corporativos.

Um servidor de backup pode ser desde um computador convencional com a finalidade de ser o repositório de backup da empresa até um servidor mais sofisticado.

O nível de segurança dessa ferramenta será maior ou menor dependendo do ambiente e dos cuidados que receber.

Por exemplo, um servidor localizado numa sala com acesso restrito, refrigerada, servido por nobreak (dispositivo com baterias que mantém o equipamento funcionando mesmo em caso de queda de energia), mantido com sistemas operacionais originais e sempre atualizados, antivírus e firewall (softwares de segurança) com certeza será mais seguro, que um computador simples, com sistema operacional não original, instalado “embaixo da escada do depósito”.

A principal vantagem de um servidor de dados é que com ele é possível programar o backup com o uso de alguns softwares de agendamento, o que permite um maior grau de regularidade no processo, sem depender de intervenção (lembrança) humana.

As desvantagens ficam a cargo dos problemas vistos em outras mídias como o pen drive e o HD externo, que são a falta de segurança contra roubos, incêndios, alagamentos e claro, a supervisão de que o backup está sendo feito, afinal softwares de backup instalados em computadores podem falhar ou se mal configurados salvarem o backup de forma errônea, o que pode ser fatal quando da necessidade da recuperação dos dados.

Outra desvantagem é que um bom servidor, numa sala refrigerada, com softwares originais sempre atualizados e com assistência técnica especializada consome facilmente valores que passam dos milhares de Reais por mês, se levarmos em consideração o custo da energia, da depreciação do equipamento, das renovações de licenças e dos salários de pessoal especializado.

Backup na nuvem

O Backup na nuvem para empresas é a ferramenta mais moderna de backup e também considerada a mais segura, pois (em geral) os serviços de backup proporcionam o armazenamento dos dados das empresas de forma criptografada em datacenters de alta segurança e tecnologia de ponta.

Nesse cenário há uma dupla camada de segurança, primeiro na criptografia, cuja tecnologia “bloqueia” os dados impedindo-os de serem analisados por terceiros não autorizados, e na sequência pela estrutura dos datacenters, que são prédios especialmente construídos para abrigar os servidores onde os dados ficam armazenados, que contam com segurança contra roubos e invasões, proteção contra incêndios, raios e até enchentes.

Outra vantagem do backup na nuvem fica por conta do backup automático que é feito sem necessidade de intervenção (e lembrança) dos usuários.

Os dados são salvos automaticamente sem que tenha que se lembrar, e por fim o custo extremamente acessível desse serviço, afinal hoje é possível contratar planos a partir de R$ 80,00.

O interessante nessa equação toda é que o backup na nuvem é ao mesmo tempo acessível financeiramente e quando contratado elimina os custos na outra ponta, como os já mencionados das ferramentas de backup convencionais, como pen drives, HD´s, servidores e principalmente, o tempo gasto pelos colaboradores.

Uma possível desvantagem do backup na nuvem que será alegado é o fato dos dados estarem fora da empresa, essa afirmação é verdadeira, porém, na nuvem os dados estão protegidos sob forte camada de segurança como demonstrado, ao passo que uma empresa corre mais risco hoje tendo um servidor interno com seus dados conectado à internet sem proteção, do que as que adotam um bom e sério serviço de backup na nuvem.

 

E sua empresa, em qual estágio está?

 

Ainda salvando os dados “de vez em quando” num pen drive? Salvando regularmente num HD ou Servidor? Pensando seriamente em contratar um serviço na nuvem?

Seja qual for o seu processo, lembre-se a disciplina de acompanhar o backup, pois quanto mais seguro e frequente ele for, menores serão as consequências em caso de um acidente.

Pense nisso!

Add um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *