Quais os cuidados as empresas devem ter com a segurança de backups na temporada de chuvas?

Estamos nos aproximando do verão e em boa parte do país isso significa o aumento da frequência (e do volume) de chuvas.

Associadas ou não a tempestades, chuvas torrenciais testam a capacidade estrutural de prédios, casas e galpões, especialmente telhados e calhas, sem contar a infraestrutura de escoamento pluvial do local, como galerias, bueiros, etc.

Certo, mas o que isso tem a ver com segurança de backups?

Muitas empresas por todo o país estão localizadas em áreas de risco de alagamento, provavelmente essas empresas dispõe de medidas para prevenir ou minimizar os riscos quando esses eventos acontecem e isso inclui a segurança dos dados corporativos, seja com o backup numa sala especial “a prova d´agua”, seja com um backup externo, em nuvem por exemplo.

O grande problema acontece para empresas que não estão em áreas afetadas por alagamentos, pois estas não contam com planos de contingência e de prevenção para proteção de seus dados e ai de novo surge a pergunta: “Por que então se preocupar se o local onde a empresa está instalada não oferece esse risco”?

Acontece que o alagamento pelas chuvas pode não acontecer somente pelo transbordamento de rios, muitas empresas sofrem sérias perdas quando o alagamento vem do alto, pelo rompimento de telhas ou calhas.

Chuvas muito intensas podem formar verdadeiras piscinas nas lajes de edifícios, ou romper as estruturas em casas e galpões, fazendo com que o ambiente corporativo “mergulhe” no caos.

Logo é importante frisar novamente que em geral todas as empresas correm esse risco, mas em especial aquelas que por estarem em locais livres de inundações, não dão atenção ao risco que a chuva pode provocar em suas instalações.

Imagine o cenário: São 3 horas da manhã, uma chuva fortíssima começa e em poucos minutos chove o equivalente ao volume de um mês inteiro, as calhas da empresa não suportam e rompem alagando toda a empresa, prejudicando os estoques, equipamentos e… a sala do servidor com todos os dados corporativos nela.

Isso é o tipo de situação que ninguém quer pensar, mas que infelizmente acontece.

Nesse momento, o impacto de perder todos os dados da empresa pode ser tão grave quanto perder estoques e maquinários.

Como se precaver?

Aqui existem dois aspectos, o primeiro é a correta manutenção das instalações físicas da empresa (o prédio em si, telhados, calhas, etc.) e o segundo é qual o tipo de atenção vai ser dispensada à proteção dos dados corporativos em caso de um “desastre aquático”.

Haverá uma sala selada especial para o servidor? O backup será feito em uma estrutura externa da empresa?

São hipóteses que tem que ser levadas em conta, mas existe uma opção que com certeza é mais segura, simples e barata:

O Backup em nuvem.

Quando os dados corporativos são salvos num backup em nuvem, o risco é automaticamente isolado pelo fato de que as informações ficam protegidas em instalações de alta segurança a centenas de quilômetros dali, inclusive sendo protegidas de…chuvas.

Recomendamos a leitura do artigo: https://blog.unimake.com.br/gemini/como-funciona-o-backup-na-nuvem-e-quais-as-vantagens-para-as-empresas/

Mesmo que a empresa opte por manter uma estrutura de backup interna, a redundância proporcionada pela nuvem faz com que os dados estejam sempre protegidos, essa na verdade é apenas uma das vantagens, podem ser acrescentadas aí o fato do backup ser automático, opção de salvamento de múltiplas versões dos dados, recuperação rápida via web e muito mais.

Se a sua empresa ainda não conta com a solução de backup em nuvem pense bem sobre o assunto, contrate uma solução como o Gemini Cloud Backup e durma tranquilo, até mesmo nas noites de tempestade.

 

 

Um comentário

Add um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *