tecnologia agro

A agricultura atualmente está recebendo novas tecnologias e não é por acaso. Isso se deve ao alto crescimento da população, fazendo com que a demanda por alimentos aumente e torne-se essencial fazer o investimento em novas tecnologias agrárias. Mas quais são elas?

A Unimake te mostra as tendências de tecnologia Agro que podem modernizar ainda mais as atividades no campo ou oferecer software para gestão da agroindústria. Continue a leitura e confira quais são elas!

O que é fazer uma inovação agrária?

Atualmente, as práticas do agronegócio vão muito mais além do que apenas manejo, colheita e algumas técnicas de plantio. Elas podem acontecer desde o processo de seleção da semente, processamento e planejamento de transporte. Aliás, até mesmo o método de transporte está evoluindo com o desenvolvimento de novas tecnologias agrárias.

Imagem de capa sobre inovação agrária

Além desses, uma área que está recebendo muito desenvolvimento tecnológico são os softwares, que conseguirão auxiliar tanto nas operações no campo quanto nas diferentes gestões agrícolas. Lembrando que quando falamos em inovação agrária, não necessariamente falamos em evoluções na lavoura, mas sim em todo seu processo e de todos os fatores que englobam esse setor.

E com esses pequenos avanços, estamos caminhando para um chamado Agro 5.0, que se usa as melhores tecnologias agrárias.

Entenda o que é Agro 5.0

O agro 5.0 pode ser definido como uma conexão tecnológica que engloba todos os setores da gestão produtiva agrária. Ou seja, ele garante uma agricultura mais conectada em todos seus processos, podendo trazer uma maior produção e com menos custos.

É comum vermos diversos setores de vários mercados, mas na agricultura a tecnologia está tomando conta e a tendência é só crescer.

Tendências de tecnologia Agro

A tendência é que essas tecnologias possam agregar e muito com o desenvolvimento tecnológico agrário. Abaixo você verá melhor quais são essas tendências tecnológicas e um pouco mais sobre o que elas podem oferecer ao nosso agronegócio.

1. Sistemas de gestão para o agronegócio

Uma das primeiras tecnologias a chegar nas mãos dos produtores rurais. O sistema de gestão para agronegócio foi uma das excelentes e importantes contribuições. O sistema tem como facilitar os processos que envolvem as tarefas e gerenciamentos de pós-gestão. Assim, todas as informações estão mais otimizadas e trazendo uma maior facilidade aos produtores.

Imagem de capa sobre o sistema de gestão para o agronegócio

As antigas formas de anotação em cadernos, infinitas horas de cálculo, análises e longas avaliações agora fazem parte de um sistema que garante uma maior agilidade e segurança nos dados inseridos pelos produtores. Muito parecido com o sistema ERP, muito utilizado pelas empresas para um melhor sistema de gestão.

Aliás, muitos desses dados podem ser obtidos de forma automática, sem que seja inserido esses dados por um lançamento manual.

Dessa forma, muitos processos como o controle de pragas, operações agrícolas, estoque de insumos e informações sobre o patrimônio rural podem ser facilmente gerenciados pelo sistema de gestão, que é uma tendência para o agronegócio. Ter um sistema de gestão é garantir uma maior segurança de informações e dados.

2. Maior automatização de máquinas agrícolas

É comum que algumas operações realizadas no campo já vem sendo automatizadas. Mas uma tendência que todos aguardam é o lançamento de tratores e maquinários agrícolas autônomos, em que ambos são muito bem apresentados em feiras e eventos de tecnologia e agronegócio.

Muitos desses maquinários são controlados através de um GPS e que podem receber direcionamentos a longas distâncias. Poder prosseguir com um eficiente trabalho faz com que a produção seja mais efetiva, garantindo também mais horas de trabalho.

3. Big Data

O Big Data faz o uso de coleta de informações em tempo real para gerar um conhecimento em determinado assunto. No agronegócio, ele é utilizado por sensores, e faz o recebimento em grandes volumes dos dados coletados. Ou seja, os dados são colhidos, analisados e depois entregues para que o produtor dê o prosseguimento com novas ações conforme o que lhe foi entregue pelo Big Data.

Imagem de capa nas cores branco e preto, sobre Big Data

Algumas dessas informações podem ser coletadas em diversas atividades agrícolas, tendo muitos benefícios e vantagens, por exemplo:

  1. Avaliação da fertilidade do solo;
  2. Redução no desperdício dos insumos;
  3. Informação em tempo real de qualquer informação;
  4. Monitoramento e controle fitossanitário;
  5. Avaliação de eficiência das atividades produzidas na propriedade;

4. Sensores de campo

Eles são os autores por ajudar na coleta de informação. A utilização desses sensores compõe a chamada agricultura de precisão. Como dissemos anteriormente, eles fornecem os dados em tempo real como situações de condições da umidade do solo ou alguma informação de um nutriente para a lavoura que pode fazer a diferença.

Esses sensores podem ser um ótimo investimento, pois eles identificam, por exemplo, alguma deficiência em uma área específica. Dessa forma, ele consegue evitar alguns desperdícios, os insumos e a energia que seriam implementadas.

5. Uso sustentável de água

O fator mais importante na agricultura, a água tem despertado maior preocupação entre os produtores. Isso também se deve pelo fato da instabilidade climática e a falta das chuvas que vem afetando o Brasil e o mundo. Então a tendência para o agronegócio é fazer investimentos em tecnologias que economizem esse insumo e evite desperdícios.

Imagem de capa sobre o uso sustentável de água

Para poder auxiliar na criação desses sensores, muitas empresas de tecnologia estão investindo pesado em meios que evitem esse desperdício.

6. Drones na agricultura

Para alguns, não é novidade o uso dessa tecnologia no campo. Mas a tendência só cresce. Esses aparelhos são utilizados tanto na aplicação de defensivos e fertilizantes, quanto na coleta de dados. Os dados podem ser geração de imagens, auxiliando na criação de mapas e relatórios, além de transmitir ao vivo todas as informações ao produtor.

Além disso, eles podem trabalhar em conjunto com softwares de monitoramento, podendo ajudar no acompanhamento e trazer maiores detalhes dos desenvolvimentos da lavoura.

7. Produtos eco-friendly

A aplicação de produtos sustentáveis é uma tendência agrária que vem chamando bastante atenção ultimamente. Os chamados eco-friendly são insumos usados para contribuir com a produtividade da lavoura, oferecendo um menor impacto ambiental e maior segurança em questões de saúde para os trabalhadores e consumidores.

Imagem de capa nas cores branco e verde, sobre produtos eco friendly

A sua composição é composta de produtos mais nocivos e que possuem um teor reduzido de aditivos. Esses produtos são usados em um sistema agrícola da forma mais natural possível, em adubos orgânicos, por exemplo.

8. Desenvolvimento de biotecnologia e genética

O aprimoramento genético é um dos fatores mais antigos em questão de variações alimentícias, como as frutas, grãos e outras espécies que fazem parte da agricultura. Fazendo essa combinação com a biotecnologia, se conseguiu desenvolver alguns cultivos resistentes a certos tipos de praga e também resistência a alguns defensivos.

Existem inúmeras maneiras de desenvolvimento, e com isso, a tendência é ter melhores produções e maior segurança. O objetivo é atender as demandas que crescem a cada dia.

Podemos perceber que as tecnologias Agro são melhorias que visam buscar uma melhor praticidade aos produtores rurais, garantindo mais eficiência e segurança. Manter-se atualizado e familiarizado com essas tecnologias pode garantir resultados mais positivos.

Para aprender ainda mais sobre o mundo da gestão agro, acompanhe o blog da Unimake e aproveite nossos conteúdos. E se você trabalha com a venda de produtos agro para fora do país, veja nosso conteúdo sobre nota fiscal para importação!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima