Conciliação bancária: o que é, para que serve e como fazer?

por Equipe de Conteúdo

Vem cá, quando você pensa em conciliação bancária a primeira ideia que vem em sua mente é de você se dirigindo até a instituição financeira onde possui uma conta e, de fato, negociando possíveis débitos existentes? A princípio, vamos parar por aí e esquecer essa premissa durante esse artigo, pois não tem nada a ver com o que queremos te ensinar!

Na contramão, se você possui uma atividade empresarial em andamento provavelmente já sabe que precisa ter o controle contábil do dia a dia negocial, certo? Sendo assim, sabe também os meios de fazer isso de maneira correta, não é? A resposta foi negativa para alguma das duas?

Não se preocupe, a Unimake Software tem tudo sob controle e te explica tim-tim por tim-tim o que é uma conciliação bancária (que não é o que dissemos no primeiro parágrafo), e como dar cabo do dia a dia contábil do seu negócio sem se estressar ao máximo. E, melhor ainda, de forma automatizada!

Vem conosco nesse aprendizado?

Afinal, o que é conciliação bancária?

No meio empresarial, a conciliação bancária é um modo ou modelo de controle administrativo e contábil sobre as entradas e saídas do seu saldo bancário empresarial.

Basicamente, é a comparação de seu controle financeiro interno como tudo que entra e sai da conta bancária ligada à sua atividade empresarial. Essa comparação entre o extrato bancário da conta corrente da Pessoa Jurídica e o controle financeiro interno de sua empresa é essencial para saber como está a saúde financeira do negócio.

O termo “conciliação” é utilizado justamente para explicitar a forma de solução de conflitos entre as partes – que nesse caso são a) o financeiro interno do seu negócio; e b) o extrato bancário da conta pj empresarial.

Ah, e outra coisa sobre a escolha da expressão conciliação para esse processo de comparação: uma terceira pessoa neutra (que aqui, não é uma pessoa) faz o papel do conciliador e auxilia as partes a entrar em um acordo. Ficou curioso, né? Siga a leitura!

Para que serve a conciliação bancária?

Já demos pequenas pinceladas nas entrelinhas sobre a função da conciliação bancária, mas a matéria é tão importante que merece um tópico só para ela.

Para dizer o essencial, a conciliação bancária serve para verificar se existe algum tipo de inconsistência nos dados do controle financeiro interno do seu negócio e o saldo utilizado e disponível na conta bancária associada ao negócio. Ela irá mostrar se os levantamentos “batem”, ou seja, condizem, entre si.

O maior erro dos empreendedores em geral é negligenciar a parte contábil e financeira do negócio por pensar que tudo pode se resolver sozinho. Mas a gestão empresarial de sucesso e eficaz é aquela que cuida, primeiro, da saúde financeira do negócio.

A título exemplificativo – e essencial para “abrir seu olho” sobre a conciliação bancária, é que esse controle comparativo é importante para:

  • identificar fraudes: infelizmente, muitas vezes um desfalque empresarial vem de dentro, seja por ideais não tão corretos de colaboradores ou então pela falta de controle sobre depósitos, cheques a serem compensados, débitos a serem pagos;
  • controlar efetivamente as movimentações financeiras da atividade empresarial: você, como CEO , CFO ou gestor financeiro tem que saber se a empresa está trabalhando no vermelho ou não, até porque apenas assim consegue desenvolver estratégias eficazes;
  • poder confiar no saldo bancário da sua PJ: é preciso saber, com certeza, qual valor seu caixa dispõe para tomada de decisões baseadas em dados concretos e não “achismos” – o que te levará, certamente, à falência. Como você irá pedir empréstimos, ampliar o espaço, o capital humano, investir em tecnologia, se não sabe quando capital possui?
  • ter um planejamento orçamentário conciso: com a conciliação bancária em dia você é capaz de planejar receitas, despesas, custos, investimentos, etc, e alinhar com o saldo disponível;
  • ter um previsão segura do fluxo de caixa: com a conciliação bancária, o fluxo de caixa do seu negócio poderá ser mais saudável.

Conciliação bancária e fluxo de caixa, qual a diferença?

Sim, e é bastante comum observar empreendedores confundirem a conciliação bancária do fluxo de caixa.

Em termos simples, essa é a diferença-chave entre os dois termos e funções indispensáveis para o controle financeiro de um negócio:

  • fluxo de caixa tem como função registrar tudo o que uma empresa recebe e paga;
  • enquanto a conciliação bancária , por sua vez, faz justamente a comparação do que o seu fluxo de caixa levantou e registrou como os valores lançados no extrato bancário da PJ.

Diante disso, é possível afirmar que são duas fases de um processo eficiente e coerente de gestão financeira empresarial. Que, inclusive, são co-dependentes.

Terceira pessoa da conciliação bancária – quem ou o que é?

Quando falamos de uma terceira pessoa da conciliação bancária, estamos falando, sobretudo, de um software integrado de gestão empresarial, o famoso ERP. O Enterprise Resource Planning é um sistema de gestão que integra todos os setores de sua empresa de maneira fácil, prática e confiável.

Todos os dados e informações são levantadas e armazenadas de forma segura, e ele ainda te fornece relatórios que tornam possíveis diagnósticos e tomadas de decisões em diversos setores da empresa, inclusive na gestão financeira.

Além de controlar o fluxo de caixa (a fase 1 para a conciliação bancária), ainda permite o controle de contas bancárias e contas internas da empresa, como contas salário e outras, para você saber exatamente como está saúde de seu negócio através da conciliação bancária.

A melhor forma de fazer uma conciliação bancária concisa, coerente e verdadeira é através de um ERP, ou seja, um software automatizado, sempre com o auxílio de um contador ou um sistema de contabilidade integrado ao sistema ERP.

Alie o melhor da tecnologia do presente – e do futuro – e gerencie seu negócio da melhor forma possível. Para isso. a Unimake Software pode te ajudar!

Gostou do nosso conteúdo?! Já sabe, finalmente, o que é conciliação bancária? Aproveite e confira mais dicas, informações e novidades no nosso blog!

Compartilhe

Post anterior:

Próximo post: