NSU: O Número Sequencial Único da NF-e — Entenda a sigla com a UNIMAKE

por jeber

Chegou a hora de entender de verdade o que é o NSU da Nota Fiscal Eletrônica!

Tudo bem, você já deve ter reparado que existe um Número Sequencial Único (NSU) na Nota Fiscal Eletrônica de algum produto ou serviço que você adquiriu ou vendeu, mas você sabe o que ele significa e qual sua importância? Vem conhecer mais sobre a sigla NSU e sua funcionalidade para uma boa e automatizada gestão empresarial!

O que é o número do NSU?

O Número Sequencial Único – NSU – é um código numérico gerado pelo Ambiente Nacional da Secretaria da Fazenda (SEFAZ) para os interessados nos Documentos Fiscais (emitentes, destinatários, transportados e terceiros).

Apenas a partir do NSU é possível identificar documentos como uma Nota Fiscal eletrônica (NF-e), uma Carta de Correção eletrônica (CT-e), um evento da NF-e, ou um conjunto desses arquivos.

Pense que você, como pessoa física, possui um documento de identificação chamado também por uma sigla – o RG, Registro Geral. Esse é, portando, sua identificação e individualização, certo? Deste modo, o NSU trata-se de uma espécie de RG de cada evento no ambiente dos documentos fiscais que referenciam um CNPJ.

Como funciona a geração de um Número Sequencial Único?

A própria SEFAZ, após protocolocar/autorizar um evento ou um documento fiscal (Nf-e, CC-e, etc) em seu Ambiente Nacional (AN), gera um Número Sequencial Único para esse documento ou evento.

Ademais, o NSU é por CNPJ, ou seja, cada CNPJ sempre terá acesso aos documentos fiscais destinados sequenciados no AN, local onde todas as informações sobre documentos destinados é centralizada.

O arquivo, depois de gerado pela SEFAZ, retorna em formato XML e pode ser copiado e distribuído.

Para que serve o NSU?

Por mais que pareça óbvio, o NSU tem como principal funcionalidade possibilitar e facilitar a distribuição de documentos fiscais, mas não só: ele serve para que um contribuinte consiga identificar todas as menções a um CNPJ – o ator fiscal da NF-e – no ambiente de documentos fiscais.

Em outras palavras, o NSU facilita o processo da empresa que emitiu a nota e os demais envolvidos e mencionados na NF-e possam ter acesso às informações ali constantes, e um NSU pode contar em seu escopo até 50 documentos diferentes com informações resumidas ou completas.

Basicamente, esse NSU existe para que uma empresa consiga fiscalizar, por meio de um sistema de gestão – ERP –, como seu CNPJ está referenciado, podendo qualquer um dos atores referenciados no documento fiscal fazer uma consulta por esse NSU.

Leia também: 7 motivos para as empresas implantarem um sistema ERP

Como consultar uma NSU?

Por meio de um Número Sequencial Único qualquer um dos atores da NF-e: emissor, destinatário, transportador e terceiros. Este são os atores que, usualmente, fazem parte do processo de produção, e por isso podem acessar o arquivo XML por meio do NSU quando for preciso.

Como localizar o NSU no arquivo de retorno?

Após a consulta, um arquivo de retorno compactado – XML – será recebido, e para localizar o NSU nele procure os campos maxNSU e ultNSU:

<maxNSU>000000000000200</maxNSU>

<ultNSU>000000000000003</ultNSU>

Mas cautela! Se forem feitas muitas consultas seguidas pelo mesmo NSU, a SEFAZ pode bloquear temporariamente o CNPJ – já que a quantidade máxima de documentos retornáveis é de 50 documentos por NSU.

Onde encontrar o NSU no documento impresso?

Para aqueles comerciários que ainda fazem uso de documentos fiscais impressos, o NSU pode ser encontrado no próprio ticket emitido.

Mas, o pulo do gato na conferência e consulta desse Número Sequencial Único se dá para aqueles que utilizam softwares e módulos integrados: o próprio sistema já sabe, conforme predefinido pelo desenvolvedor, onde se localiza o NSU.

Qual a importância do NSU para a gestão empresarial automatizada?

Como destacamos, a distribuição e consulta do NSU para aqueles que possuem softwares de gestão empresarial é essencialmente maior, haja vista que há uma integração de informações (já que todos os registros de NSU de uma empresa podem ser encontrados no mesmo lugar de forma fácil), o que auxilia uma empresa à:

  • ter maior controle sobre a conciliação bancária de todos os eventos financeiros de um negócio;
  • ter rastreabilidade sobre a integralidade das informações fiscais de um negócio;
  • melhor gerenciamento de notas fiscais, evitando problemas com o fisco e com a legislação vigente do país.

Desta forma, ter um módulo de NF-e que envolve a pesquisa de NSU e o armazenamento dos arquivos XML’s de retorno é imprescindível se você deseja que seu negócio caminhe na linha e ainda seja ágil!

Apenas um sistema de gestão te ajuda a absorver a complexidade no gerenciamento dos NSUs, e o fazer da forma correta.

Quantos dígitos tem o NSU?

Esse Número Sequencial Único atribuído a cada documento fiscal emitido tem a capacidade de 10 dígitos e as possibilidades numéricas vão de 0000000001 a 9.999.999.999.

 

Toda transação tem um NSU, e se a meta é fazer com o que o negócio seja alavancado, é preciso também focar nas formas de gerenciamento eficaz dele, e por isso entender o que é NSU e como um software integrado de gestão te ajuda nisso foi nosso post de hoje.

Nos conte: você já sabia como o Número Sequencial Único funciona?

Para ler a seguir: Como agir quando sua nota fiscal é denegada?

Compartilhe

Post anterior:

Próximo post: