Fim do suporte ao Windows 7 vai afetar sua empresa?

Fim do suporte ao Windows 7 vai exigir mudanças nas empresas

 

Agora é oficial, o suporte ao Windows 7 vai ser encerrado no início de janeiro de 2020 segundo um comunicado da Microsoft.

A data exata para esse evento será em 14 de janeiro de 2020, ou seja, um pouco mais de um ano.

Na prática, depois desta data o popular sistema operacional deixará de receber atualizações, seja corretivas, seja de segurança.

Lançado em 2009 o Windows 7 reinou absoluto por nove anos como um dos sistemas operacionais mais usados no mundo.

Ele agradou ao público que tinha odiado o sistema anterior, o Windows Vista e continuou firme mesmo depois do lançamento do seu sucessor, o Windows 8 em 2012 que não agradou.

Porém dentro da sua estratégia de renovação do mercado a Microsoft estabeleceu uma política de posicionar o Windows 10 como sistema operacional definitivo e segundo consta, a empresa pretende mantê-lo como a versão final do Windows, recebendo atualizações “eternas” daqui em diante.

 

Porém para milhões usuários do Windows 7 no mundo todo, especialmente as empresas, o fim do suporte a esse sistema vai requerer a tomada de decisões quanto à segurança dos dados corporativos.

 

Por esse motivo relacionamos algumas perguntas que podem ser de interesse dos usuários empresariais, confira:

É possível continuar usando, mesmo depois do fim do suporte ao Windows 7?

 

Em tese sim, o Windows 7 continuará funcionando normalmente até 14 de janeiro de 2020, porém é importante começar um planejamento pensando na troca por um sistema mais moderno e seguro.

Partindo da premissa que a empresa vai continuar usando o padrão IBM-PC, a troca mais óbvia é a implantação do Windows 10.

É importante que a empresa faça esse planejamento o quanto antes para não sofrer um transtorno no fim do “prazo” de validade do Windows 7.

Em 2019 começam algumas restrições para atualizações de segurança.

Precisamente em abril de 2019 os computadores com Windows 7 deixarão de receber correções de segurança, exceto os que tenham sido modificados para aceitar as atualizações utilizando um algoritmo denominado SHA-2.

Ou seja, caso a empresas possua PC´s que não estejam atualizados com esse algoritmo, o SHA-2, problemas de vulnerabilidade podem surgir.

O que acontece depois que o Windows 7 parar de ser atualizado?

 

Quando o fim do suporte ao Windows 7 for oficializado, em 14 de janeiro de 2020, fará com que o sistema deixe de receber atualizações, em especial as atualizações de segurança.

Apesar disso, o Windows 7 manterá suas funcionalidades, em tese, tudo funcionará, o navegador, o pacote office (Word, Excel, etc.).

Porém ele deixará de ser um sistema operacional totalmente seguro, podendo ter “brechas” de segurança exploradas por criminosos digitais.

O fim do suporte ao Windows 7 representa, além da segurança dos dados e da rede corporativa, outro desafio para as empresas

Ele pode começar a apresentar outros tipos de instabilidade, como incompatibilidade com a SEFAZ para emissão de Notas Fiscais Eletrônicas por exemplo.

A SEFAZ promove atualizações constantes nas suas rotinas de emissão de Documentos Fiscais Eletrônicos e eventualmente uma atualização pode comprometer o Windows 7 agora defasado, de emitir esse tipo de documento.

 

Ou seja, poder continuar sendo usado, em teoria até pode, mas o assunto do fim do suporte do Windows 7 se parece com o recall de veículos: Você continuaria usando seu carro normalmente se o fabricante dissesse que tem que substituir os freios?

 

As empresas podem se preparar com tempo e planejamento, evitando atropelos de última hora.

 

Veja o comunicado oficial da Microsoft: https://support.microsoft.com/pt-br/help/4057281/windows-7-support-will-end-on-january-14-2020

Windows “falsificado” não é uma opção!

 

Como sempre falamos aqui no blog uma das regras de ouro da segurança de dados corporativos é sempre utilizar sistemas operacionais originais e atualizados.

Sistemas operacionais originais contam com atualizações regulares de segurança que visam corrigir eventuais brechas, ao passo que sistemas pirateados podem não receber corretamente essas atualizações.

Existe um outro aspecto obscuro dos Windows pirateados: O risco adicional de poderem ter brechas de segurança colocadas propositalmente pelos hackers para roubar dados (e causar prejuízos e dores de cabeça infernais) dos usuários.

Existe ainda a questão jurídica, pois pessoas físicas e empresas podem ser processadas pelo uso de software pirateados e pagar pesadas multas.

Ou seja, de um jeito ou de outro você pode ter prejuízos e transtornos.

 

Leia também: Atualização da NF-e 4.0: Sistemas Windows desatualizados vão parar de emitir Notas Fiscais Eletrônicas

 

O que fazer para evitar prejuízos com o fim do suporte ao Windows 7?

 

Se você é o gestor de TI ótimo! Você já tem bons argumentos para conversar com a direção da empresa e estudar a troca.

Se você é gerente ou empresário, leve em conta que essa troca não deve ser um mero capricho e sim deve estar na estratégia de segurança corporativa da empresa.

Converse com seu gestor de TI e discuta com ele as melhores opções de migração para sistemas operacionais mais modernos.

A opção mais óbvia no momento é migração para o Windows 10 que se mostra muito confiável e mantém as boas características que fizeram do Windows 7 um sucesso.

Ainda segundo a Microsoft o Windows 10 será o “último Windows”.

 

A conferir!

 

Obrigado pela leitura e lembre-se: Segurança dos corporativos sempre em primeiro lugar!

Add um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *